Follow by Email

sábado, 12 de julho de 2014

CANÇÃO DE DESPEDIDA























Lembro aquela noite amargurada,
O rio junta ao mar o seu lamento!
Abandonado, no cais, na madrugada,
Com a canção de partida... Desalento!

No meu coração chovem pétalas rosa,
Meu corpo é foz e caverna de náufrago!
As gaivotas batem asas pesarosas
E tu desfazes-te no teu tempo cáustico!

Era a hora alegre do teu beijo,
Anseio-o ness' acto e ao desejo
De te ter de corpo e alm' em meus braços!

Da tua ternura, ficou a saudade,
Do meu destino, viajou a vontade...
A esp'rança está presa nos sargaços!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário