A SERRA E O DOURO


















Na serra, vento dançava
Ao som das belas cigarras,
No Douro, brisa dançava
Entre cordas e amarras.

No Douro o barco ia
As ondas claras fendendo,
Na serr' a bruma sumia
Com sol qu'ia aquecendo.

Na serra tudo vergava
Ao vento em tempestade,
No Douro se baloiçava...
Havia suavidade.

No Douro se esfregava
Espuma no galeão,
Na serra, ramo vergava
Ao pousar n'ele o falcão.

Na serra desabrochava
Um verde luxuriante,
No Douro onda alastrava
Deleitosa, exub'rante.

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA