segunda-feira, 26 de maio de 2014

SEM ASAS NO ESPAÇO



















Vou pelo espaço em pensamento,
Num dia azul, minh' alma flutua!
Eu vou a voar nos braços do vento,
Para descansar nos braços da lua.

Vou pelas nuvens num alvo veleiro,
Sem destino, com a bússola tonta...
Espaço nubloso, com nevoeiro,
Mas corro o céu de ponta a ponta!

Quebra-s' o barco! Voo como louco!
Não há viv' alma por perto de mim...
Segurança curta e vento pouco,
'Stou perdido: Princípio do fim!

Tudo é fluído... Jardins de 'spuma,
Ilhas de gelo, névoas, cristais,
Palácios de ondas, nuvens, bruma...
Quis voar alto... Fui alto demais!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CORAÇÃO DO SER HUMANO

O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter piedade, Pra ser doce no eterno desengano, Para olhar e s...