sexta-feira, 23 de maio de 2014

CHUVA DE MAIO
















Hoje é dia de chuva,
Própria da Natureza,
Mas, às vezes, é demais:
Nem sempre é só beleza.
Quando ela cai a mais,
Deixa choro e tristeza.

Se ela for moderada
Como precipitação,
São gotas de água pura,
Antes de cair no chão,
A nossa terra satura
E torna-a lenteirão.

E quando vem controlada,
Cai a todo o momento,
Traz-nos a sua magia,
Rega o pão do sustento
E dá-nos grande alegria,
Aumentando o alimento.

Chuva fria, temporal...
Mas a chuva cai lá fora!
Aqui dentro há calor,
O tempo permite agora,
Um torrencial amor,
Até a chuv' ir embora!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...