Follow by Email

terça-feira, 22 de outubro de 2013

SONHOS NO JARDIM
























Minha janela de sonho
É virada pró jardim.
Há árvore de medronhos
Que me fez viver assim.

Naquelas partes viradas
Par'as rosas do jardim,
'Stá minha vida inventada...
E pouco restou de mim.

São sombras de primavera,
Memórias do jardim...
Convivem com a quimera
As duas partes de mim.

Inventei uma 'sperança
Que s'encontra no jardim.
Ideada em criança,
'Inda lá está assim.

E foram sonhos tamanhos
Que vivi no meu jardim.
Qu'esses sonhos de antanhos
'Inda se lembram de mim!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário