Follow by Email

sábado, 19 de outubro de 2013

PURA FLOR AO VENTO
















Podes perguntar que eu não respondo.
Perguntas impossíveis neste mundo...
O que sei de mim a ninguém escondo:
And' atarefado com o profundo!

Toda a experiência, estudo
E sou eu na solidão paciente:
Junto, recolho, observo, estudo...
É a lição que mais ninguém entende.

O que sou, vale mais que o meu canto.
Sou eu mesmo com o meu pensar atento
Nos caminhos difíceis, com meu santo.

Não há segredos no comportamento.
Ouço apelos de quem amo tanto...
Pois... somos todos pura flor ao vento!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário