Follow by Email

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

FÉNIX E O AMOR
























Tu fénix e tu amor, doce traslado,
Companheiro em meus males peregrino,
Se no fogo te acaba o destino,
Em chamas me atormenta meu cuidado.

Tu podes-te queixar de um triste fado,
Que eu me queixarei de um mau destino,
Pois tu por desgraçado, e eu por fino...
Acabas incendiado, eu abrasado!

Eu sei que tuas ânsias são pequenas
À vista do martírio que discorro,
Porque renasces se morreres, apenas.

E servindo-te as penas de socorro,
Tu renasces do fogo por teres penas,
Eu porque muito peno, em chamas morro!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário