quinta-feira, 17 de outubro de 2013

A CHUVA CANTA




















A chuva canta! Sinto tristeza imensa!
Sempre que a chuva canta, a água chora!
Cai pingo a pingo, em poças se condensa...
Até as fontes choram no jardim, lá fora!

Se ela soubesse, escutasse seu nome
Que meus lábios tomam conta duma prece...
Ela, decerto, sabe quanto me consome!
'stá a tarde fria... venha o sol qu'aquece!

Se ele fosse embora, findava meu pranto.
Se ela se fosse, eu cantaria tanto
E as minhas lágrimas logo cessariam!

Até a chuva gostaria do meu canto!
O cantar chato das pingas se calariam
E as fontes, no jardim, alegrar-se-iam!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...