Follow by Email

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

SONHOS E VIDA























Cai a chuva de mansinho,
Cai chuva nos meus cabelos,
Ficam da cor do luar.
Altas torres e castelos...
Cai a chuva de mansinho
E meus sonhos vai molhar.
Cai a chuva,vai lavar
O meu rosto brando, brando,
Será chuva resvalando,
Ou pranto a deslizar?

Lava sonhos desta vida,
A chuva que vem de léguas,
Sonhos febris, dum instante!
É vaidade... vem a névoa
Carregada, irritante,
E vão sonhos e vai vida
Quando não ponho medida,
Na vida que vai errante!

E a chuva vai ficando...
O que traz de novo? Nada!
Fica rosa desfolhada
E flores à chuva dando
Menos que o seu perfume!
E eu já extenuado...
Vou viver como costume!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário