domingo, 8 de setembro de 2013

SONDANDO OS HORIZONTES



















Dos horizontes nunca 'stou cansado,
Mesmo s'a contemplação se dilui!
Penso e alcanço outro estado,
Não o que sou e nem o que já fui.

A visão casta, incontaminada
Da paz qu'abriga todo o florir
Daquela paisagem tão espraiada,
Sente-s'o silêncio a fluir.

Não sei o que além, no céu, m'acena,
Nem que colina além da colina...
Penso, apenas, na contemplação.

Estranha emoção me asserena:
Pressentimento duma Luz Divina,
Só se vê e sente no coração.

Modesto

2 comentários:

  1. Ao contrário do poeta
    Eu digo estar já cansado
    Embora não de viver
    Mas algo para esquecer
    Sei bem não estar preparado!

    Mas continuo a insistir
    Tal como sempre assim fiz
    Se minha vida contasse
    Talvez muito assim falasse
    Pois agora estou feliz!

    Trabalhei 57 anos, dos 70
    Que tenho nesta altura...
    Da vida, que se me resta!
    Tempo, que tanto agresta
    Mais vale a sepultura!

    Escrevi já tanto livro
    Nem sei, já perdi a conta
    Só sei dos vinte passar
    Nem me importo de os contar
    Alguns nem vou editar!

    Tudo sempre em poesia
    Onde com verdade digo
    Apesar deste agora
    Que achei já ser a hora
    De o dedicar a um amigo!

    Sou agora aposentado
    Duma empresa que merece
    Ser premiada plo mundo
    Querem-na a atirar ao fundo
    Mas o povo não a esquece.

    RTP conhecida no mundo de além mar
    Ela está para durar
    E ninguém a tirará
    Porque atrás destes virá
    Sacana mas, conservará!

    Meu trabalho teve inicio
    Aos 12 quando senti
    Na terra não ter futuro
    Apesar de muito duro
    Para Lisboa fugi.

    Nesses tais tempos difíceis
    Quando patrões me batiam
    E me queixar a quem ser?
    A solução era ter
    Outro emprego e escolher!

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado pelo comentário. Já tinha respondido em poesia, mas, ao publicar, perdeu-se! Agora respondo em prosa: pode ser que siga o seu caminho! Se trabalhaste na RTP Podias fazer propaganda aos meus livros!!!
    Muito obrigado.

    ResponderEliminar

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...