terça-feira, 17 de setembro de 2013

BELEZA DO CÉU NA TERRA


















Meu ser caminha irreversivelmente
Para a realidade "acabar".
Se o universo pára de repente,
Tudo fica, repousa no seu lugar.

A poesia leva-me docemente
Às veredas que passam pelas montanhas.
Nas encostas há grutas constantemente
Com ravinas de retorno às entranhas.

Árvores - poemas que apontam o céu,
Tudo tem a linguagem que Deus deu...
A poesia é jardim duma flor.

Se tudo assumir suas condições
E ceder às suas reais proporções,
O poema tem beleza de amor.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DELÍRIO AO PIANO

A tecla, mais doce que um carinho Do meu piano ebúrnio, soluçava. Era como ouvir um sol mansinho, Em cada nota que ne...