quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A LUA JÁ NÃO CINTILA

















Vai alta a lua, lírica e silente,
Toda a paisagem em sonho embebeu!
Conto a mim mesmo o eco, vagamente,
Da auréola da luz que desce do céu.

E já é madrugada! Já o galo canta!
Mas este luar turvou minha alegria,
Passei toda a noite numa mágoa santa...
Uivam de tédio cães... não chega o dia!

Outono! Quase chegando... Foi-se o Verão!
É mais triste o caminho, até a casa!
Há tantas saudades da vida de então...

O luar, envolto em nuvens, não cintila!
Soluços e prantos... a vida se arrasa!
Parece que a lua também erra, vacila...

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...