segunda-feira, 23 de setembro de 2013

ROSA RUIVA DA INFÂNCIA
























Trabalhei em pequenino, com cansaços,
Num mundo de amarguras... Solicitude!
As dores? Embalava-as nos meus braços,
À espera que chegasse a juventude!

Brinquei com Rosa ruiva, desbravei 'spaços...
Pra uns era bondoso: Tinha virtude!
Afoguei mágoa, tédios, fracassos...
Mas fiz a todos, todo o bem que pude!

Tive sonhos, deleites, amores vãos,
Saltei amarras, distância, ausência...
Mas, na minha alma, sempre fui feliz!

Escondi-me de castigos temporãos,
De males que fizeram sem consciência...
Minh'infância deu-me tudo o que eu quis!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...