NUM ENTARDECER NAS COLINAS




















Numa tarde de céu azul na cordilheira,
Junta-se ao rubro do meu natal torrão
Aquilo que eu notei pela vez primeira:
A Natureza pintar a imensidão!

Há gotas de anil a voar pela mata,
O sol dourado foge, lá no horizonte
E ouço lindo murmúrio duma cascata
De um ribeiro que, lesto, desce do monte.

E o arrebol espreita já ao portão!
A lua já espera mostrar seu clarão!
O pessoal do campo volta para casa.

É um quadro singelo da Natureza
Que nos quer mostrar toda a sua beleza,
Trazendo-nos a saudade que nos arrasa!

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA