sexta-feira, 7 de novembro de 2014

ÉS A MINHA FONTE




















Mergulho em ti, como numa nascente
Sequioso, vou a sede saciar.
Tens na tua alma ternura clemente,
Eu, no corpo, o desejo a jorrar.

Fonte do amor, dás-me suavemente
Água fresca que transforma o meu ser,
Água qu' é mistério surpreendente,
Torna-se num auspicioso prazer.

Minh' alma entranha-se em ti contente
E meu corpo... Sinto-o a transpirar.
É como se bebesse numa torrente,
Cada vez mais se molha no salpicar.

Não há melhor água, font' apetecida,
Nem néctar fresco e límpido assim!
Fonte do amor és tu, minha querida:
Deus, em Seu Amor, fez-te nascer pra mim!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...