Follow by Email

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

PORTA DA VIDA
























Ter vida é ter o impulso da certeza
De que, pra ser bom, tem de passar p'lo deserto,
Orientar-se somente pela beleza,
Seguir a luz p'la estrada do universo.

Nem pensem que minha alma é susceptível
De um breve pouso n'algum porto adverso,
Onde ancora por não ter força possível
Par' a loucura intangível que professo...

Nenhum barulho se levanta de noite,
Nenhum vento será pior que a brisa
Para que o corpo durma e a alma afoite,
Numa bonita canção sempre indivisa.

Não serei nunca a luz da sombra fugidia:
Minha alma acredita num Deus afim...
Estará comigo até à agonia,
Na exaltação do amor, dentro de mim!

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário