segunda-feira, 3 de novembro de 2014

MOMENTOS DE TERNURA



















Quando, em horas de ternura,
Recostas teu rosto em mim,
Fecho os olhos com doçura,
Num sonho lânguido, sem fim.

A tua voz torna-se linda,
Doce e carinhosa, assim...
Tua face rosada, ainda
Se tinge de leve carmim!

Sem palavras, sinto apenas,
Qu' esqueço este mundo ruim...
São horas tão doces, serenas,
Quando vens pró pé de mim!...


Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...