terça-feira, 2 de dezembro de 2014

LINDO RIO DOURO!


















Magoado ao crepúsculo dormente,
Ora nas descidas galopantes, ora
Com desmaios de espera e demora...
Meu Douro, choras amarguradamente!

Gostavas de ficar... Mas, p'lo leito fora,
Corres e misturas outros na corrente...
Amores e desgostos desd' a nascente,
Tudo levas par' a foz que te devora!

Sofres: de pressa, de tempo, de lembrança,
No teu clamor e sombra que te invade,
O teu pranto... tudo no mar se lança!

Rio triste, sofres de ansiedade,
Por todos os que vivem na esperança
De te rever, vão morrendo de saudade!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...