Follow by Email

quinta-feira, 19 de junho de 2014

FOI-SE O TEMPO DE TER SAUDADES















Porque me lembras as horas já vividas,
Neste momento, para me recordar
Que houve muitas lágrimas caídas
E essas não voltaremos a chorar?

Não vale a pena páginas relidas:
Na vida tudo tem de se renovar!
É que já somos as folhas ressequidas
Dum poema qu' o Outono vai rasgar!

Esqueçamos a nossa vida passada,
Deixemos que ela fique sossegada,
Não interessa levantar ventanias!

O melhor fim é o do esquecimento,
Onde tudo é arrastado pelo vento,
Àquele pôr do sol de melancolia!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário