Follow by Email

terça-feira, 17 de junho de 2014

ANDORINHA




















Andorinha, leva pra longe a desgraça,
Traz-me pensamentos de amor, nesta hora
Em que o delírio não quer ir embora...
É como uma nuvem negra que não passa!

Diz ao meu amor, que meu coração abraça,
Que o anseio de minh' alma me devora
E qu' o meu coração sangra, nele vigora
A ansiedade que m' impele à sua taça!

Não deixes que meu sonho perca a esp'rança,
Enquant' a nuvem, escarnecendo, assiste...
Que meu amor não me deixe na desventura!

Se a nuvem me faz sofrer por vingança...
Andorinha, leva-lh'a minha alma triste
E traz-me de lá esperança e ventura!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário