sábado, 14 de junho de 2014

DESPEDIDO AOS 11 ANOS


















Era criança e foi a despedida
E foi um instante que me marcou tanto!
Uma lágrima no canto escondida
Nos meus olhares perdidos pelo campo!

Tive um sonho a meio do caminho,
Na angústia dessa separação:
Esta dor profunda e este espinho,
Vão mudar o rumo da vida então!

Fui, então, viver solidão desmedida,
Novo demais neste distanciamento,
Deus deu-me a força e a resistência!

Minh' alma tinha semente escondida!
Agora, trabalho para meu sustento:
Estudar... será, depois, a doc' ausência!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...