terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O GRANDE GESTO DE AMOR






















Como à menina dos Teus olhos,
Assim me guarda, Senhor!
O homem tornou-se bom pelos Teus despojos...
Inclina os Teus ouvidos ao meu clamor.

Teu próprio Corpo entregaste ao opróbrio,
Lágrimas derramaste por amor!
Nenhuma queixa saiu dos Teus lábios,
Rei dos réis, Senhor dos senhores.

Grandes são as Tuas maravilhas prós nossos desejos.
Mistério Insondável és Meus Criador!
Adorar-Te para sempre quisera de joelhos,
Deus Eterno e Consolador.

Não apartes de mim a Tua misericórdia,
Nem me apartes um momento do Teu lado.
Amarei Tua justiça de noite e de dia,
Cristo, pelos meus pecados foste Crucificado.

No Gólgota se viu  a Tua agonia,
Quando Teus pés e mãos foram cravados...
Se isto não é gesto de amor, eu diria,
Oh Meu Bom Jesus, que bom que tenhas ressuscitado!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DELÍRIO AO PIANO

A tecla, mais doce que um carinho Do meu piano ebúrnio, soluçava. Era como ouvir um sol mansinho, Em cada nota que ne...