quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

NA TUA AUSÊNCIA
















Faço um poema de amor na tua ausência,
Incapaz de sentir-te pertinho de mim,
Pra te mostrar a minha dor... Pura inocência,
Recordar outros tempos sem viver assim!

Inauguro palavras prá minha tristeza,
Mas só sai monólogo daquilo que sou.
O que sinto, escrevo, é da Natureza.
Não foi a vontade qu'a isto me levou!

Será esta dor incapaz de ser sentida?
Mas... A Mulher qu'eu amo nunca foi fingida...
É um poema sem amor, a tua ausência!

Vou por aí... e faço uma tentativa
De te ver mudada... Mas, oh!...tudo sem vida!...
Resta-me aguentar a dor com paciência.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

O CORAÇÃO DO SER HUMANO

O coração de todo o ser humano Foi concebido para ter piedade, Pra ser doce no eterno desengano, Para olhar e s...