Follow by Email

quarta-feira, 11 de abril de 2012

PERFUME DA PAZ


















Hoje saí. Andei à tua procura.
Fui p'los campos, entre flores caminhei.
Ar primaveril, envolto em candura...
Olhei a paisagem, não te encontrei!

Andei sob raios brilhantes de candura
Que rompiam as nuvens que avistei.
Um calor ameno, cheio de ternura
M'indicava a sombra onde te deixei.

Carícias que incitam a loucura
Tu me fizeste, quando te encontrei!
Olhei nos teus olhos e suspirei...

Equilíbrio d'amor é formosura!
Sempre me amaste com ternura, eu sei.
És o perfume da paz a qu'aspirei!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário