Follow by Email

sexta-feira, 13 de abril de 2012

DAS LINHAS DO TEMPO


















O meu jardim, hoje, brilha de elegância
Com flores em labor de pólen d'amor!
Quis fazer um ramo cheio de fragrância,
Ouvir a sinfonia em Dó Maior.

A qualidade é deliciosa:
Um regalo de pétalas coloridas,
Com margaridas e uma branca rosa,
Um lírio azul... mais flores queridas.

Hoje, celebra-s'um dia memorável
Que deixou suspenso o teu coração!
E eu também estava inconsolável:
Angola! Era a sinistra canção!

Lembro-me, que lá, havia brancos lírios,
Lagos com cisnes, terror com que furor!...
Tu, aqui, rezavas com ardentes círios
E 'strelas celestes, veland'o amor.

Hoje, meus poemas da vida arranco!
Of'reço-te flores com'um Serafim,
Vê como vivi aquele tempo em branco...
Mas, hoje, dou-te flores do meu jardim!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário