sábado, 15 de abril de 2017

SÁBADO DE SILÊNCIO E LUTA



















Agora que deixaste a argila
Do Teu corpo divino sacrossanto,
A Tua carne na nudez tranquila,
Magoado, mas descansas sem pranto.

Agora, é o céu que Te asila,
Com graça luminosa de encanto!
Na harmonia que no céu desfila,
Vences a morte, dás vida de santo!

Mas a morte lutou forte e feio,
Congelou Teu corpo, abriu Teu seio...
Ó morte, onde 'stá teu aguilhão?

Chega a madrugada da Beleza
Do transcendentalismo da Pureza,
Voltas à vida na Ressurreição!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...