segunda-feira, 11 de julho de 2016

VIDA NOVA NA VELHICE



















Ao chegar ao cume da conturbada vida
Onde tudo foi feito e nada cobrado,
Há duros remorsos dessa cobardia,
Sentimo-nos mal pelo bem que nos foi dado.

Na velhice contemplamos as desventuras,
As que consumiram a nossa euforia.
Corrigimos erros das tristes aventuras,
Revemos e colhemos nova alegria.

Ser velho não resolve os nossas defeitos.
Então, recomeçamos com novos conceitos,
Enquanto a vida tiver uma saída.

Respeitamos a diferença que s' avista,
Mantemos o nosso amor sempre à vista,
Vivemos vida nova bem mais definida.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

VENDO-NOS AO ESPELHO

O espelho não me diz que envelheço, Enquanto andar junto da mocidade. Mas as rugas vêem meu rosto impresso... J...