Follow by Email

sábado, 2 de julho de 2016

QUANDO FORMOS VELHINHOS

























Quando as folhas caírem nos caminhos
Do nosso outono do sol poente,
De braço dado, como dois velhinhos,
Pla 'strada vamos vagarosamente.

O que dirá de nós tod' essa gente
Se nós passarmos mudos e juntinhos?
"Olha como vai ela tão contente
E como se amaram, coitadinhos!"

E se eu andar como tu andares,
Lá nos seguirão com os seus olhares...
As flores nos veneram nos barrancos.

Na nossa nostalgia do sol posto,
Haverá fundas rugas no meu rosto...
Eu gostarei dos teus cabelos brancos!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário