sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

NO FRIO DE INVERNO

















A Natureza veste-se de branco
Como meus cabelos. O tempo gela!
Há em mim um frio que não estanco...
Vejo árvores nuas da janela!

Vale-me a poesia contigo!
Dos abraços recebo aconchego,
Tuas carícias são meu abrigo,
As tuas palavras, o meu sossego!

Eu quero estar sempre a teu lado,
Para falarmos do nosso passado,
Quando a neve cobria a janela!

Com o meu coração e o teu afago,
Cantamos a poesia que trago...
Com frio, solicitude que vela!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...