segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

E O TEMPO VAI



















A chuva fina enlameando a terra,
Como cortina húmida de pura seda,
Por trás de si, o sol radiant' encerra...
Torna o mundo cinzento com sua queda.

O frio convida a casacões de lã.
E, claro, leva à improdutividade:
Vão deixar os planos para amanhã,
Ou fá-los-ão conforme a pluviosidade.

O tempo passa, enquanto a chuva cai.
A terra, bebendo água, s' embriaga
E balbucia um poema de amor.

E, enquanto a chuva cai, o tempo vai!
Não se percebe qual torrent' o tempo traga:
Se a chuva fria, se mágoa e dor...

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...