sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

MÃOS DE LAVRADOR




















Mãos rústicas, honradas, mãos bondosas,
Sob o incentivo da lua cheia,
Semeia as suas terras milagrosas,
Dá bênção aos filhos depois da ceia.

E... adormece - tarefas cumpridas!
Em silêncio, como por encanto,
Nos seus campos, sementes escondidas,
Começam a nascer: É um espanto!

Santificada sua litania!
Traz trigo e pão para cada dia,
Porque segu' os preceitos do Senhor!

Conhece as suas flores de gema...
Mãos de camponês dão um bom poema,
Mãos que da terra transportam amor!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQUI MOROU MEU REI

Aqui morou um rei quando, menino, Vestia um castanho algodão. A pedra da sorte do meu destino Pulsava junto ao meu cora...