quarta-feira, 27 de junho de 2012

EU QUERIA FADO PORTUGUÊS




Não encontro saudade em parte alguma,
Como no tempo do fado de encantar.
Procuro nos Bairos, quero encontrar
Fado português castiço, com espuma!

Queria ver os Bairros como jardins,
Com palavras d'amor ditas à janela,
Falar das canções... da vida que é bela...
Queria fraternidade de benjamins!

Agora, só há guerra, prazer e dor!
A semente no jardim já não dá flor...
Ó triste solidão que nas almas lavras!

Instintos andam à solta como feras...
E eu a pensar em velhas Primaveras
E no antigo feitiço das palavras!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AS FRAQUEZAS DA VIDA

Eu não sei se há algum fundamento Andar com a vida sem sintonia. A esperança levou-a o vento... Pois tudo tem que aca...