Follow by Email

sábado, 10 de dezembro de 2016

O VENTO DO NORTE
















Bates de frente, ó vento do Norte,
Afagas, sem carinho, nossa pele,
Como fantasma, voas, dás suporte
Ao frio dos que pla cidade zele.

Manténs fortaleza apreciável,
Suavizas os raios do sol quente.
Tua frieza é arrepiável
E tornas um abrigo atraente.

Trazes mais tristeza à nossa gente,
Arrepias todo o continente,
Afastas o calor . é tua prática!

És vento fera que vais na primeira
Aragem fria e alvissareira,
Tornas-t' antipatia emblemática!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário