terça-feira, 13 de dezembro de 2016

ESPALHA O AMOR PELO MUNDO


















Canta, vem par' o mundo da magia,
Escrev' a paixão da alm' inquieta,
Comove-te com trovões d' alegria,
Diz o amor como diz o profeta.

Ergue o teu pensar em linha reta,
Canta o que na vida tem valia,
E se ninguém se lembrar do poeta,
Lembrar-se-á, talvez, da poesia.

Mostra poesia feita a esmo
A quem ama fechado em si mesmo...
Fugir do amor? Quem o faz s' ilude!

Na folha de papel em que tu lavras,
Constrói o teu castelo de palavras:
Amor, poesia em plenitude!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...