domingo, 31 de janeiro de 2016

SAUDADES DA MINHA TERRA

















O que vale dizer adeus ao pôr- do-sol
Se ele volta amanhã na alvorada?
Ele renasce das cinzas do arrebol
E fará do dia, aurora restaurada!

Não se fala de nevoeiro sem farol,
Pois queremos ver a estrela despertada
De entre as nuvens enroladas em lençol:
Queremos um dia d' aurora renovada!

Vai-nos encantando a verdura que vier
Com aventuras constantes de bem viver...
Sem o tédio triste de quando saí.

Procuremos viver com o sol que brilha,
Alegrando-nos com a brisa desta ilha...
Mas quero flores do jardim onde nasci!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...