quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

ALDEIA SERRANA



















Minha terra é aldeia serrana
Tingida por um intenso verdor,
O chão donde minha alma emana,
Foi meu lar, é meu querido amor

Tem o verde intenso dos pinheiros,
Refúgio de tantas ilusões,:
Nele escrevi poemas inteiros,
Feitos de sonhos e grandes paixões.

Aquele chão onde nasciam flores
Tinha um ar leve, fresco e puro:
O maior de todos os meus amores,
Raiz do meu passado e futuro.

Lá, passei noites a ver o luar,
De folhas fazia a minha cama
E melodias pra pairar no ar,
S' a saudade ascendia a chama.

A minha rica aldeia serrana
É esperança, luz do meu viver,
É chão donde minha alma emana,
Raiz d' amor que não sei esquecer.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

UM PAR DE ASAS

Se eu fosse águia ou cotovia Com liberdade plena à minha mão, De voar segundo a minha fantasia, De abrir as asas e ...