quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

VIDA














Minha vida, inquieta como o mar,
É de renúncia, luta e desencanto...
Vai pelo horizonte, além do olhar,
Enquanto vão e vêm ondas do meu pranto.

Vej' o azul do céu, fic' a cismar, enquanto
Me reflicto no céu, vou-m' acalmar no mar
E acalma-se também a dor, por encanto!
Cansado de sofrer, vou agora sonhar...

Vivo com a alma cheia de esperança,
Cujo perfume se revela inconstante
E sempre em metamorfose ambulante!

Tudo isto faz desta vida um instante,
Em que é desvendada a subtil fragrância
Que me vai libertar, em qualquer circunstância!

Modesto


Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...