E VOLTA O SEM ABRIGO
























Voltaste, ó meu amor... Enfim, voltaste!
Como fez frio, aqui, sem teu carinho!
A flor da aurora florece na aste
Que pendia, sem vida, no meu caminho.

Obrigado.Eu estava tão sozinho...
Qu' infinita alegria! Que contraste!
Meu doce amor, és melhor que o vinho...
Foi pela tua bondade que voltaste!

Pra te pagar, eu te dou este poema
Simples e humilde, repete o tema
Da alma humana tão envelhecida.

Porque voltaste, eu quero celebrar.
Leva-me contigo, para não voltar,
Por falta de vontade, ' stragar a vida.

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA