sábado, 7 de dezembro de 2013

ROSAS BRANCAS



















Eu cultivo rosas brancas,
Com júbilo em Dezembro
Para ti que bem me lembro
Das tuas caras mãos francas.

Mas és cruel, me arrancas
O coração, mesm' ao vivo!
Lembras cardos que cultivo...
Mas cultivo rosas brancas.

O sol traz-me as lembranças
Que planto em tod' o lado,
Mesmo no fundo do lago
E no jardim das crianças.

Tu, ao sol da manhã, plantas
A rosa que vai nascer,
Por milagre, luzir quer...
Mas trata-me bem as plantas...

E andamos nestas danças,
Com mil pétalas de calma,
Com flor-de-lotus na alma,
A respirarmos bonanças.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

SAUDADES, MÃE !

Vejo-te num anónimo jazigo Humilde, ond' a paz se nos revela. Erguida, junto dum ciprest' antigo, Contemp...