Follow by Email

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O CANTO DO ROUXINOL
























Deus, criando o mundo, a Natureza,
Como Supremo Poeta, fez do nada:
A cor, a luz, o som... e a singeleza
Qu'há na flor vicejante e perfumada.

Fez a policromática realeza
Dos pássaros a voar em revoada,
Com suas canções de mágica beleza,
Fazem a sinfonia da alvorada.

É lindo o gorjeio de um canário!
O som da cotovia é legendário!
Mas, como o encanto do girassol,

O mais sentimental, o do meu encanto,
O que me ficou ressoando, foi o canto
De um sonoro, plangente rouxinol!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário