DESENCONTROS
























Marcando os meus encontros
Comigo, nas alvoradas,
Vou tendo os meu encontros,
Nas manhãs desencontradas.

Sonho qu' está tudo pronto
Dum outro dia passado,
Mas preparo o encontro
E está desencontrado.

Eu próprio, vou andando...
Se lá chegar... não sei quando...
O amor é minha fome!

Pouc' importa entardecer,
Se n'aurora hei morrer
Deste mal que me consome!

Modesto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

NASCESTE, FILIPA !

A VIDA TEM OUTRO SABOR

SALVEMOS O PLANETA