Follow by Email

terça-feira, 11 de julho de 2017

PRECISAMOS DE PAZ



















Meu Deus, se a crença é que nos une,
Também temos algo que nos separa.
Se angústia e febre nos pune,
Um monte altaneiro nos separa.

Não pode haver um acto impune
Das brigas que travamos, em qu' a rara
Pureza duma vida se resume
Às sombras com qu' o corpo se depara.

Não devia haver indiferença,
Em nome da razão da nossa crença,
Criando nossos filhos entre guerra!

Meu Deus, põe-nos acima da vaidade,
Longe do rancor da humanidade
E faz Tua Paz reinar sobr' a terra!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário