Follow by Email

quarta-feira, 19 de julho de 2017

MONTE QUE FOI MEU BERÇO


















Já lá vão sete lustres que daquele monte
- Que foi o meu berço - de lá, já não sei nada,
Porque fui viver para outro horizonte,
Onde mais de meia carreira 'stá passada.

A mão já treme, já se enruga a fronte,
Já branqueia a cabeça... Vida passada!
A juventude... vai-se secando na fonte...
Considero a vida já muito gastada!

Pouco mais me resta que ir passar agora,
Depois de tantos anos, só vê-l' uma hora...
Oh! trar-me-ia verdadeiras sinfonias!

Vãs paixões e desejos, ide-vos embora!
Não há esperanças de ver-te, por agora...
Seria favor dar-me essas alegrias!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário