quinta-feira, 20 de julho de 2017

HÁ QUEM ESPERA SEM ESPERANÇA

























Há muita gente que sofre mal sem cura,
Com infinita e má desesperança,
Sem direito a esperar a ventura,
Vivendo só e apenas da lembrança!

E eu chamo angústia, amargura
Minha saudade ingénua e mansa,
Só porque espero com grande ternura
Que me faz sentir como uma criança!

E digo que a minha vida é má,
Sou infeliz s' a esp'rança não está...
Como quem 'spera um bem que não alcança!

Mas há gente a esperar comovida,
Sem a doce esperança nesta vida...
Que tenho que fazer pra dar esperança?

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

AOS RAIOS DO LUAR

Nos belos raios do luar, floria Rosa ideal, resplendor d' Halade! Erravam fluídos de harmonia Pela etérea, branca cla...