sábado, 1 de julho de 2017

CHOVE DENTRO DE MIM

























Ouço chuva na minh' alma, cá dentro!
Pingos de solidão, de nostalgia
Inundam meu coração de tormento...
É uma chuva turbulenta, fria!

Tenho saudades da paz-alegria,
Da ilusão que traz aquecimento
Nos tempos de Verão com melhoria,
Com aventuras, mas sem sofrimento.

Aumenta a dor, não há alegria!
Há pranto com chuva de cortesia...
Há chuva que cai em compasso lento!

Para mim, nada há mais neste mundo,
Além deste sentir, já tão profundo...
Esperei por ti, à chuva, ao vento!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

DESCANSO DUM SONHADOR

A cabeça pendida docemente Em sonhos do sonhador inquieto: É o sonho o seu bordão clemente E repousa num descanso discr...