sexta-feira, 8 de abril de 2016

SONHOS AO POR DO SOL



















Estava já na sombra do horizonte
O por do sol na água sombria.
Eu estava na encosta do monte
A ver o arrebol com alegria.

Nossa vida é feita de destinos,
A brisa suave traz nossos ais.
Ouve-se o canto dos peregrinos:
Cantares da noite tão naturais...

Começa o repouso deste mundo,
Até as flores já estão fechadas.
Sente-se a ausência, no fundo,
Das meninas que sonham acordadas.

No céu já há estrelas rutilantes
E no rio há ninfas reluzentes,
Na corrente d' espuma flutuantes,
Errantes nas águas fluorescentes.

Sente-se um êxtase em preparo:
É uma luz no seu estado puro:
Dum lado escuro, doutro mais claro
E a clareza tapa o escuro.

Ouço o vento soprar nos pinheiros,
Um canto rústico dos pescadores...
Mas o por do sol faz-nos pioneiros
Do viver e sonhar com os amores.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...