Follow by Email

terça-feira, 26 de abril de 2016

O MEU ABRIGO SERRANO



















Sentei-me exausto, nesta lisa clareira
Desta floresta e ao sol abrasador.
Gosto de mirar a paisagem sobranceira
E o por do sol no seu grande esplendor.

Deito-me satisfeito, lá, no meu abrigo,
Inspiro o ar puro, abro bem a vista...
E fico sozinho num encontro comigo,
Vejo o céu pintado por um Bom Artista.

Podia deixar cair lágrimas p'la cara,
Porque sozinho... Mas sinto a alegria
De ver todos os recortes do horizonte.

Tenho comigo o grilo e a cigarra
Qu' inundam o ar de doce melancolia
E tenho o céu estrelado sobre o monte.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário