quinta-feira, 7 de abril de 2016

POEMA ROMÂNTICO

















Numa colina, à luz ténoa e fria,
No meio do verde, onde ninguém passasse,
Ter meu o horizonte... eu desejaria
Que esta neblina da alma me deixasse!

À ensombrada alma de melancolia,
Como seria bom que meu amor chegasse!
Nesta montanha, vivo suav' agonia,
Que bom se ela viesse beijar-m' a face!

E, na quietude das noites estreladas,
Tendo suas mãos nas minhas apertadas,
Seriam felizes os sonhos deste mundo!

Lá no alto, as aves bateriam palmas,
Cheias de amor voariam nossas almas,
Até tocarem o azul do céu profundo!

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

TRAZER O "SER" LIBERTO

Da gota d' água dum carinho agreste Geram-se os oceanos da bondade. O coração qu' é livre e bom reveste Todo o...