sábado, 9 de abril de 2016

A CASA DOS SONHOS



















Fiz uma casa de sonhos,
Com uma parte vidrada,
Com portas par' o jardim.
Já não há dias tristonhos,
De todos eles fiz sonhos
Que vivem dentro de mim.

Daquela parte vidrada,
Via flores no jardim.
Dele vinha esperança
De viver como criança
Que era bem engraçada...
Habita dentro de mim.

Minh' alma ficou contente
Com a calma da manhã
Que havia no jardim.
Com meu sonho permanente,
A vida já não é vã:
Mudei por dentro de mim...

Minha vida transformou-se
Numa vida d' esperança
E senti-me bem assim.
O bem estar confirmou-se,
Voltei à suave dança,
Com' abelhas no jardim.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

ORIENTA-ME, ESTRELA DA MANHÃ !

Eu te procuro, doce estrela a manhã Que no lusco-fusco d' aurora 'stá desperta, Por vezes, no meio de nuvens c...