domingo, 28 de junho de 2015

DILACERA-ME ESTA VISÃO
























A lua, as estrelas... fugiram do céu.
São teus olhos que me mostram o mundo mágico.
Sinto o perfume do jardim qu' era meu,
Mas abandono-me à sorte dum nostálgico..

Nos meus olhos cintila a constelação.
Só tenho perguntas e nenhumas respostas.
E sinto saudades do que via então.
Nos meus olhos há nuvens de cortar às postas.

E a brisa fresca entra pelas janelas.
Debruço-me nelas, mas não vejo estrelas...
E só vivo dos sonhos de ver a paisagem.

Estes belos sonhos transportam-me à dor.
Como passarinho, vivo p'lo teu amor:
Ingénuo sonho de ver tua imagem.

Modesto

Sem comentários:

Enviar um comentário

INCÊNDIO VELOZ

Corre mais que um atleta, mais depressa E corre tão depressa como o vento... Atrás de si, fica a treva espessa: O ten...